Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


desTAPe-se

17.05.15

Uma semana TAP. E a TAP, que está financeiramente desTAPada, TAPou quase tudo, quase todas as notícias... até as notícias dos bancos, até as notícias dos défices. 

TAP.jpg

Os bancos.

Em portugal temos mais um banco que, se desTAPado, pode ser um caso...."as semelhanças do processo - com o BES - são demasiadas para ser mera coincidência", diz o jornalista João Vieira Pereira do Expresso, ao referir-se ao Montepio.

Como bem escreve o referido jornalista este fim de semana no Expresso Economia: "A Lehman Brothers faliu. A banca irlandesa foi toda nacionalizada. Os gregos injectaram em dois anos 82 mil milhões nos seus bancos (contas de Varoufakis). E os Espanhóis gastaram 51 mil milhões.... . Mas em Portugal, dos 12 mil milhões facilitados pela troika só metade foi usada. Ou os nossos bancos eram muitos bons, assim tão bons como o BES, ou algo está bem escondido que ninguém consegue, ou quer, ver." Estará tudo bem TAPado? Há coragem para desTAPar?

O défice.

O défice são contas desTAPadas, mesmo que seja com tolerância de 3%. Na Europa quem primeiro saltou o défice dos 3% foi a Alemanha!!! A Inglaterra, onde Cameron acaba de conseguir maioria absoluta, o défice é de 5,2%. E, tal como a França, tem até 2017 para baixar até aos 3%. A Finlândia, que tanto criticou Portugal, não cumpre nem com défice nem com os limites da dívida. Portugal vai, em 2015, honradamente ficar abaixo dos 3%. Todo desTAPado, talvez mesmo sem a TAP, pobrezinho.

Sim, sem a TAP. Goste-se ou não, só um privado pode TAPar o buraco da TAP, gerir a TAP e manter a TAP no ar. A voar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:45

Escrito e publicado, com fotografia, nome e endereço de email.

Escrito e publicado num país que parece anestesiado.

Nada acontece. Nada.

Dois jornalistas, no Expresso, escreveram o que segue.

Aqui se guarda (e partilha) em post. Até um dia. 

«A banca em Portugal é um cesto de vergonha, onde imperou a má gestão, a aldrabice e o crime.

Os casos não são todos iguais, mas quando olhamos para o resultados vemos que seis bancos(1) portugueses faliram ou estiveram lá perto nos últimos anos. BCP, BPP, BPN, Banif, CGD e BES ou desapareceram ou precisaram que o Estado injetasse quantias consideráveis de dinheiro para os salvar. Os bancos na sua globalidade foram obrigados a registar imparidades de quase €30 mil milhões nos últimos anos. Só o estado tem um histórico pior em termos de destruição de valor. No entanto, os gestores responsáveis continuam por aí, como se nada fosse.

A análise pode ser simplista e até injusta para alguns bancos, mas não deixa de ser verdadeira. A banca portuguesa é, regra geral, de má qualidade. Não é por acaso que o único banco privado que consegue ganhar consecutivamente dinheiro no mercado nacional é espanhol: o Santander. Todos os outros só lucram devido às actividades que têm no exterior.» (1) o autor não mencionou o BPI.

João Vieira Pereira, Expresso Economia, 1 de Novembro de 2014

 

«...antes de tudo, acima de tudo e depois de tudo há um colapso gerado por pessoas com nome e que tem uma esquadria criminal, com palavras como fraude e burla escritas.»

Pedro Santos Guerreiro, Expresso, 15 de Novembro de 2014 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:39


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Julho 2019

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031




Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D