Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


- Perto de si!

28.05.13

A Câmara de Oliveira do Hospital deverá avançar em breve com a criação de um posto de atendimento nas freguesias, que no caso das freguesias que vão ser agregadas, poderá substituir a própria Junta. A ideia foi deixada pelo presidente da autarquia, José Carlos Alexandrino.

 

Inconformado com a lei que, a partir de setembro, deverá extinguir freguesias, Alexandrino não perdeu tempo a gizar um programa que na prática poderá substituir o “apoio” até agora prestado pelas Juntas. “Estamos a pensar colocar um posto de atendimento nas freguesias com uma pessoa permanente, o programa chama-se «Município perto de Si»:  não deixar as pessoas “desprotegidas”.

 

Partidarismos à parte, parece uma boa ideia e que pode fazer escola, dado que se tira partido em resolver um problema como oportunidade, isto é, em não deixar "as pessoas sós" neste processo de ajustamento das freguesias. 

 

(opinião emitida em ca$h resto z€ro/rádio, terça-feira, 28 de Maio de 2013, em Rádio Boa Nova FM 100.2 e radioboanova.com )

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:20

 

Na segunda parte de Dezembro, foi possível ler que Merkel entende que para a Alemanha  nao é bom «aumentar impostos, prejudica a economia e destrói a classe média»!!!!!

Foi ainda possível, mesmo com o Natal pelo meio, ouvir que há duas freguesias em Oliveira do Hospital, Lagos da Beira e Lageosa, que num grito épico de urbanismo e modernidade, juram manter a sua separação.... à pedrada!!!!

A sério, marcou-nos o desafio de saúde que Tito Vilanova, treinador do Barcelona, vai ter que ganhar. Às vezes, mesmo com o mundo aos pés, a vida segue caminhos inesperados...

...como aquele que foi trilhado pela Mãe de Alenquer que ateou fogo aos filhos!

 

E a TAP continua a ser o nosso pássaro, a nossa bandeira nos céus. Sem garantia(s).

 

O ano, em Portugal, obrigou "a gente" a sair à rua como já não fazia há mais de trinta anos. Um ano marcado:

- pelas insolvências: 52 por dia; aumentaram 62%; em cinco anos cresceram 1450%.

- pelo desemprego: quase nos 17%...um flagelo que nem para ajustar o défice serviu (quase nos 6%, sem "extras")

- pelos juros da dívida pública abaixo dos 7%...o tal número que nos atirou para as mãos "deles", os «Troikos».

 

O ano, visto desde Oliveira do Hospital, acrescenta duas breves notas:

- A luta inglória das freguesias...menos cinco, é o saldo.

- Os fatos, que vestem a resiliência e o regresso dos anos bons das confecções e do têxtil.

 

E, está feito. Não faltam para aí balanços e balancetes de um ano que, mesmo no final, deixou saber que não era o ano do fim do mundo.

 

- Sobrevivemos, 2012.

 

 

 

 

 

 

 Vem cá, 2013. Já sabes que te esperamos.

 

 

(resumo da opinião editada em ca$h resto z€ro/Rádio, na segunda quinzena de Dezembro, segunda e sexta-feira, 18:30,  em rádio boa nova 100.2 fm e radioboanova.com)

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:06

Oscar Niemeyer morreu aos 104 anos e mesmo pertinho de chegar ás 105 primaveras.

O arquitecto das curvas que um dia disse ao mundo que nem tudo tinha que ser em linha recta.

Talvez o mais belo arquitecto do mundo, perante o qual o mundo se curvou, como bem elucida o Pritzker que recebeu em 1988.

E nunca deixou de ser um homem normal, humilde, imperfeito.

Comunista, libertário. Fumava charutos e cigarilhas, bebia o seu chopinho na esplanada onde comentava as moças bonitas.

Teve bisnetos e trinetos, e depois dos 90 e tal anos organizou o seu segundo casamento...com a secretária.

Detestava aviões, mas deixou "curvas" pelo mundo - incluindo Portugal! Trabalhava em Copacabana e construíu Brasília.

Trabalhou sempre.

Talvez "O Arquitecto" fosse uma boa inspiração para as nossas «freguesias», agora que vão ser(?) menos 1176 e vamos ter menos 20 000 autarcas. 

A melhor solução nem sempre se atinge pela linha recta. Ás vezes é preciso fazer umas curvas.

Como sempre fazem falta homens da grandeza de Niemeyer.

 

(Opinião editada em ca$h resto z€ro/Rádio, sexta-feira, 7 de dezembro de 2012, 18:30, em rádio Boa Nova/100.2 e radioboanova.com)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:13

Marcha lenta

27.11.12

...uma marcha lenta em defesa das freguesias em Oliveira do Hospital!

- Vamos ser claros: no país de hoje, com as vias de comunicação de hoje, terrestres e virtuais, não há justificação para existirem mais de 300 concelhos e mais de 4000 freguesias - talvez até não se justifique a existência de freguesias! Assim como também não há justificação para termos mais de 400 deputados (contando os de Lisboa e os das Ilhas).

Mais um pedido da Troika, e mais uma vez o governo baralhou-se e...perdeu-se:

1º Esqueceu-se da redução de concelhos, que consta no memorando assinado com a Troika. Adiado.

2º Esqueceu-se de definir critérios para cortar freguesias e empurrou para baixo o processo de decisão, algo pouco ético mesmo no contexto político.

3º Como em baixo quase não ninguém tomou decisões, o corte foi feito de cima... ás cegas!

O caldo entornou-se.

A marcha lenta não foi em defesa das freguesias.

A marcha foi a prova provada que, enquanto se discute o «á-e-tu-á-quem-está-livre-livre-está» do ir desta para melhor no mundo das freguesias, é o país que está em marcha lenta.

 

(resumo da opinião editada em ca$h resto z€ro/Rádio, segunda-feira, 26 de Novembro, 18:30 em rádio boa nova/ 100.2 e radioboanova.com)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:40


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Março 2019

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31


Posts mais comentados



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D