Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


fatima_pastorinhos_francisco_jacinta.jpg

Podemos Acreditar.

Podemos não Acreditar.

Não devemos Ignorar.

Cem anos depois, Fátima é isto. Isto é ser simples, sem ser simplista. Fátima é um tema tão vasto, tão rico, tão cheio, tão insolúvel, tão inconclusivo, tão escrito, tão falado, tão vivido, tão apropriado, tão presente, tão inacabável, tão inabarcável, que nos obriga a ser peregrinos do nosso ser individual e construir o nosso caminho…para chegar lá.

Fátima, tendo fé na razoabilidade do individual de cada um de Nós, não nos permite seguir maiorias ou manadas, quer sejam do tipo antifatimismo, quer sejam do tipo apologético.

São inúmeras as visões sobre Fátima. Aliás, tantas, que até as Aparições são por muitos assim designadas: Visões.

Mas o caminho de Fátima não deve ir por aqui. Como bem diz Luís Filipe Torgal (o livro “O Sol Brilhou ao Meio-Dia. A criação de Fátima.” é de leitura obrigatória e interpela-nos de uma forma séria e fundamentada): “discutir o problema da autenticidade/falsidade das aparições…será sempre estéril, porque inconclusivo, e propício aos mais diversos exercícios especulativos” (Público, 12 Fevereiro de 2017).

São vários os que anunciam que explicam definitivamente o fenómeno Fátima. De forma concludente e inatacável, esse milagre, nunca aconteceu…desde o tempo de Manuel Nunes Formigão.

Resulta daqui o formigueiro que nos inquieta. Neste caso, talvez seja um perdoável abuso de escrita dizer: o formigão que Fátima nos provoca. É estúpido ignorar. E nada inteligente ser indiferente.

Fátima nunca foi fácil. O Dr. Formigão, o homem-Fátima, demorou oito anos (!!!) a elaborar o inquérito…que “oficializou” Fátima!

O formigão que Fátima espalhou por milhões e milhões de pessoas é de tratamento individual e exige uma componente elevada de tolerância e respeito, de todos para com todos, incluindo ateístas.

Parece evidente que o formigão de Fátima aumenta de intensidade, porventura dispensável, com segredos, milagres, promessas, canonizações, feiras de mau gosto, exibições arquitetónicas e outras. Veja-se a este propósito, o terço gigante, a última obra de arte (???) de Joana Vasconcelos, que vai ser iluminado na noite de 12 para 13 de Maio, durante as comemorações dos 100 anos.

Pode ser que a visita do Papa Francisco nos ajude a controlar o formigão. Ou não.

Talvez seja este o grande milagre de Fátima: um formigão eterno.

Vitor Neves

 

(publicado no jornal Folha do Centro, 9 de Maio de 2017)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:22

Duas belas canetas, esculpidas zelosamente pelo tempo, fazem magia a escrever sobre o que todos já disseram ou como dos seus olhos saem sábias e bem encadeadas palavras sobre o que se vê e como o sentem.

Ontem, Vasco Pulido valente, no Público, era sublime, assim:

 

«Foi preciso o acto destemido e original do sr. Presidente da República (decerto encorajado por sua mulher), desprezando a hierarquia do céu, para que Nossa Senhora, a intercessora máxima junto do Altíssimo, resolvesse conceder à Troika e ao governo a "inspiração" para se entenderem e ao CDS a humildade e a paciência para se pôr lado.

O dr. Cavaco, como devia, agradeceu em público esta divina benesse, que Portugal inteiro espera que não pare de se renovar. E, de caminho, o dr. Cavaco descobriu uma nova fonte de influência, que é hoje muito necessária. Dois dias depois, já invocava S. Jorge em prol da Pátria, apesar de esse S. Jorge, bispo de Alexandria, ser também o patrono da Inglaterra e um homem excessivamente zeloso que provocou uma guerra civil local. De qualquer maneira, demonstrada a incapacidade desta República laica e, se calhar, ateia para se governar, o acesso do dr. Cavaco ao Omnipotente é sem sempre de dúvida uma garantia de ventura e paz.»  

 

Ontem, Baptista-Bastos, no Jornal de Negócios (W), escrevia de forma simplesmente superior sobre «As simples coisas da vida», assim:

 

«Mas sabe-se: no futebol, como na política, e se se quiser, por extensão, na vida, nem sempre os melhores são os que ganham. O caso Português pode servir de exemplo. Nem a Senhora de Fátima nos livrou da maldição de Gutmann... (....) Segundo a abalizada opinião do casal Cavaco, deu um jeito santificado na avaliação da Troika. De resto, tem feito o que pode. Pode é pouco... (...) Não dá para rir. O País é o que é, e a mediocridade encontra sempre respaldo, quando o racional não encontra pela frente, como resposta, a razão das coisas. Não há bruxas, mas sucedem imprevistos, nascidos desta espécie de moral e desta classe de crença, que deixa alguns de nós completamente estupefactos.»

 

Dois pedaços de escrita para guardar, sobre a vidinha de um País em situação absolutamente desesperada, e que em tal estado nos dispenda de falar de Fado.

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:11

"É um comentário impróprio de um Presidente da República e um insulto à inteligência dos portugueses... mesmo dos que são crentes!"

Vitor Manuel Carola - Público - 15 de Maio de 2013

 

Este comentário, talvez o melhor dos milhares que foram feitos em tudo que é sítio, diz tudo, sem ser malcriado.

Ainda que por uma só vez, permito-me cair no verbo fácil do povo e desabafar: - O Presidente de Portugal não está bem!

A seguir à foto lê-se o que foi dito. Lê-se e não se acredita, nem quando o acreditar é uma questão de fé. 

 

 

 

O Presidente da República, Cavaco Silva, realçou os efeitos positivos da aprovação, por parte da troika,  da sétima avaliação do programa de ajustamento português.

“Foi tomada uma decisão muito importante para o nosso futuro: colocámos atrás das costas a sétima avaliação”, realçou Cavaco Silva. 

“Penso que foi uma inspiração da nossa Senhora de Fátima”, acrescentou.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:56


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Julho 2019

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031




Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D