Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


festas[1].jpg

Um verão sem foguetes.

Um tempo sem festas.

Um Interior mais cheio de silêncio e mais saudoso de sorrisos.

As festas para o Interior são encontros, regressos e saudades. Nos dias das festas, quais ajuntamentos, o Interior parece ser terra de muitos, muito felizes.

O virús ameaçou-nos a saúde e a vida, cortou-nos a liberdade e acabou com as festas – e até o silêncio passou a fazer barulho.

As festas para o Interior são uma espécie de respirar coletivo, um grito de grupo pela vida, entre copos, bifanas e farturas; artistas da rádio e tv, selfies para as redes sociais e o uau costumeiro sob o fogo de artifício do arraial.

As festas para o Interior são o quase tudo para quem quase não tem mais nada, ou como a sua ausência faz parecer o pão (mais) amassado pelo diabo, tal é o vazio da falta do circo.

Um olhar pelo exemplo de Oliveira do Hospital - meses sem festas: sem a festa do queijo serra da estrela, sem a semana cultural e a feira do livro, sem eventos desportivos, sem a noite das marchas, sem a Expoh, sem nada.

Com tanto nada, sobrou pouco para celebrar a vida no concelho rei da festa da beira interior.

Talvez não se volte a escutar tão cedo, quem lhe chamava “O Município das Festas”, após tamanha queda na realidade do buraco dos dias sem folia.

A Covid 19 apagou a luz do Interior, fechou os sorrisos, confinou os abraços dos reencontros e tapou a alegria com a máscara da tristeza.

O vírus provoca dor e perda um pouco por todo lado. No Interior, também. Mas no Interior o vírus parece ter tirado o que faltava tirar: a festa.

Que esta crónica, da morte da festa no Interior, tenha sido manifestamente exagerada.

Que esta crónica, não seja mais uma página de uma morte anunciada.

O Interior precisa de voltar a sentir a ressaca do “Foi bonita a festa, pá!”.

E depressa, pá!

Vitor Neves

(publicado no jornal Folha do Centro, 6 de Agosto de 2020)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:16


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Março 2021

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031

Posts recentes




Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D