Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Ai Lopes Lopes

09.05.14

Por que não se vai embora, Senhor Lopes?

Não tem saída. Ou melhor, só tem uma saída, a saída.

António Lopes, o comunista eleito na lista socialista para Presidente da Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital, agora destituído, tem que sair.

Sim, tem que sair. “Tem” e não “tinha”. Não basta já não ser Presidente, tem que sair da Assembleia Municipal.

Quem leu, ou quiser ler, o texto aqui publicado em Janeiro, «Alexandrino leu Churchill?» (http://cashrestozero.blogs.sapo.pt/2014/01/), perceberá melhor o racional da opinião.

Quem ouviu, ou quiser ouvir, o que dissemos na Rádio Boa Nova, já sabe a nossa opinião.

Tudo era evidente, tudo estava anunciado. O tempo trataria de dar luz à saída. E deu!?

Claro que a seguir à desgraçada Assembleia de final de ano, teve lugar a sequência do costume: a paz podre; a maledicência, nas conversas que sempre começam com «vou-lhe dizer isto a si, mas não diga a ninguém», e assim se chega aos almoços, hotéis e afins; por fim, as denúncias de ilegalidades e as ameaças com o tribunal.

Não é uma vergonha, é uma tristeza.

Alexandrino, desta vez, “bateu” de forma certeira em Lopes, quando disse que este não pode querer ser Presidente da Câmara, Presidente da Assembleia e líder da oposição. Não pode.

António Lopes pode mudar de opinião, mudar de objectivo, mudar de gosto e/ou zangar-se. Pode. E como pode também deve… assumir as consequências, sair da Presidência – saiu a mal e mal – e sair da Assembleia.

Porquê? Porque recebeu cerca de oito mil votos para ser poder e não para ser oposição, para “ser” do Partido Socialista e não independente e muito menos comunista, porque naquela Assembleia já não é o Presidente e nunca será «o deputado», será «o destituído»!

António Lopes pode ser oposição como cidadão: nos jornais – até tem um – nas rádios, nas TVs e nas redes sociais. Na Assembleia, não. E cá fora pode dizer, fazer e ser o que bem entender…e Alexandrino e o PS que se cuidem.

Se António Lopes sair perde o lugar, mas ganha o respeito da democracia. Se ficar com o lugar, arrisca-se a um dia nem cadeira ter.

E quem deve ser o novo Presidente da Assembleia?

Bem, seria um acto de génio político e de elevação democrática que José Carlos Alexandrino conseguisse que o promissor Luís Lagos, do CDS-PP, ocupasse o lugar.

Pois, e o PS? O PS deixa?

 

nota: parabéns ao FCOH, de novo campeão e de regresso onde deve competir, nos campeonatos  nacionais de futebol sénior.

 

(publicado no jornal Folha do Centro, em 7 de Maio de 2014)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:44



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Maio 2014

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031




Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D