Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Domingo, dia 29, depois dos votos contados, José Carlos Alexandrino vai fazer mais uma festa, a da vitória!

Escrever uma opinião é um risco. Escrever uma previsão é o risco. Arrisco.

Os especialistas dizem que no jogo eleitoral autárquico os adversários do candidato- Presidente em exercício nunca ganham as eleições, este é que as pode perder. Não parece que em Oliveira do Hospital tal vá acontecer.

José Carlos Alexandrino pode mesmo conseguir o impensável para o PS há quinze ou vinte anos atrás, num concelho outrora satélite do cavaquistão: duas vitórias autárquicas consecutivas e a segunda com maioria!

José Carlos Alexandrino, conhecedor da importância da técnica e da táctica dos seus tempos de «mister», deu provas de ter aprendido a técnica da política e ser bom na táctica, não mexendo na equipa, nem nas posições e sabendo tirar proveito do apoio do comunista António Lopes. E quer muito ganhar!

Oito anos como Presidente do Município de Oliveira do Hospital vão gravar o nome de Alexandrino na história política do concelho e do distrito e pode muito bem acontecer que ao chegar a casa no domingo de madrugada se possa ouvir a sua voz, da janela do quarto, no grito que James Cameron imortalizou na voz de Leonardo Dicaprio: «I´m the king of the world.» No mar autárquico não há icebergs.

Há quatro anos Alexandrino e o PS ganharam porque o PSD estava (re)partido, por dois. Quatro anos depois o PSD parece na mesma, partido, apesar da determinação, do tom aguerrido e do bom ar de Cristina Oliveira, a candidata. 

A simpatia que transpira a candidatura do CDS-PP até pode atrapalhar mais Cristina Oliveira do que o actual Presidente da Câmara. Assim, do lado político-partidário não parece existir grande ameaça para a reeleição do professor.

E a avaliação do mandato por parte dos munícipes? Ora é aqui que entra a palavra da moda inventada por políticos e economistas: Contexto(!), que mais não é do que a desgraça financeira e económica que tomou conta de tudo e de todos e obrigou a que tomassem conta de Nós, Portugueses.

O Contexto foi o maior inimigo e o maior amigo de Alexandrino. Inimigo durante o mandato e amigo no dia do voto.

O desemprego, a falta de investimento, as freguesias, as escolas, etc., tudo se explica no Contexto.

Sim, é razoável admitir que Alexandrino não fez mais e melhor por causa do Contexto. Sim, é razoável admitir que muitos vão votar PS porque o Homem não podia fazer mais no actual Contexto.

Valha a justiça no reconhecimento que Alexandrino leu bem o Contexto.

Passou a vestir a camisola do PS por dentro, controlou as contas (chamou para a tarefa um Homem do PSD!) e virou-se para as pessoas. Aproximou-se delas. Solidarizou-se com elas. Fala com toda a gente. Mostra disponibilidade para ajudar toda a gente. Conhece toda a gente em todo o lado.

Alexandrino apostou em promover as pessoas promovendo a sua terra. Encheu as pessoas de orgulho com eventos e festas a mostrar o que era delas e para elas, do queijo ás bicicletas, da moda aos carros, do Quim Barreiros ao Tony Carreira e…Você na TV- não sei se ainda há um «oliveirense» que não tenha aparecido na televisão.

Tudo isto somado vai dar muitos votos. E a vitória.

 

(publicado no jornal Folha do Centro, terça-feira, 24 de Setembro de 2013)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:35

Eleições

23.09.13

Uma semana de eleições.

Na Alemanha, Merkel conseguiu um estupendo resultado, quase a igualar Adenauer, quase com a maioria, quase a não precisar de parceiro.

Os Alemães parecem contentes com Merkel.

É justo.

A Sra. que os lidera manda em quase todos os países da Europa, e de alguns até toma conta, entre os quais, Nós, os Portugueses.

 

Domingo são as nossas eleições locais, que designamos como autárquicas.

Tem sido um festival...

Cartazes que arrepiam; hinos que assustam; candidatos que eram e já não são por ordem do tribunal constitucional a meia-dúzia de dias das eleições; tugas chico-espertos que fizeram a mulher candidata para contornar o limite de mandatos; ofertas de terços; oferta de viagens a Fátima...muito facebook e meo kanal.

Enfim, domingo vamos votar. É nosso dever. É nossa obrigação.  

  

(opinião emitida em ca$h resto z€ro/rádio, segunda-feira, 23 de Setembro de 2013, 18:30, em Rádio Boa Nova FM 100.2 e radioboanova.com )

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:44

Sem TV

18.09.13

Campanha eleitoral autárquica sem televisão?!

- Não faz sentido.

 

Campanha eleitoral autárquica com todos na televisão?!

- Não faz sentido.

 

E para o "Não faz sentido" não faltavam contribuições: a lei de limitação dos mandatos, inúmeros cartazes, hinos, etc.. 

Devia existir um artigo de bom senso, obrigatório, sem virgulas nem "do" nem "da", no mundo do direito democrático autárquico. 

 

(opinião emitida em ca$h resto z€ro/rádio, segunda-feira, 16 de Setembro de 2013, 18:30, em Rádio Boa Nova FM 100.2 e radioboanova.com )

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:02

«Os 50 mais poderosos da economia Portuguesa - Poderosos 2013» é uma iniciativa do Jornal de Negócios com assinatura, na edição deste ano, de Eva Gaspar, Fernando Sobral e Pedro Santos Guerreiro.

É um trabalho onde se pode ler nas entrelinhas as linhas que ligam quem tem poder em Portugal.

 

Como não podia deixar de ser, o mais poderoso da economia nacional é a poderosa Angela Merkel, pelo 3º ano consecutivo. O banqueiro Ricardo Salgado (BES) é o "nacional" com mais poder na lusa economia.

A edição de 2013 deu a conhecer 13 novos poderosos. Dos 50, apenas 5 são mulheres. Há 8 estrangeiros, 4 dos quais são angolanos. Draghi, Portas e Paulo Azevedo são as maiores subidas. As entradas mais rompantes são de Maria Luís Albuquerque, Pires de Lima, e do Presidente do Constitucional. As saídas mais estrondosas são de Relvas e Gaspar. Advogados, banqueiros, empresáios, gestores e políticos compõem o grosso da coluna, num país que perdeu em poder o que ganhou em instabilidade

http://www.jornaldenegocios.pt/especiais/poderosos_2013.html

 

Esta iniciativa jornalística de qualidade, que anima o verão, associou a cada poderoso uma frase.

Não faltam por aí sítios onde encontrar frases para todos os gostos. Mas estas são as frases poderosas da economia nacional verão 2013 - parte II (24 frases. Não foi atribuída frase a Angela Merkel.).

Boa leitura. E não esquecer que cada frase "tem um rosto" de alguém com - mais ou menos - poder. 

 

 

"Não me importo com o que os outros pensam a respeito do que faço, mas importo-me com o que eu penso sobre o que faço. Isso demonstra carácter".

Theodore Roosevelt

 

"As oportunidades multiplicam-se à medida em que são agarradas."
Sun Tzu

 

"Nós não temos aliados eternos, nem inimigos perpétuos. Os nossos interesses é que são eternos e perpétuos e o nosso dever está em perseguir esses interesses."
Visconde de Palmerston

 

"Coragem é o preço que a vida cobra para garantir a paz."
Amelia Earhart

 

"Quando não se pode derrotar fica-se sócio".
Ulysses Guimarães

 

"Dizem que os que governam são o espelho da República: não é assim, senão ao contrário. A República é o espelho dos que a governam".
Padre António Vieira

 

"A vida é uma escola de probalidades."
Walter Bagehot

 

"As leis não são feitas para o homem bom".
Sócrates

 

"Um homem de Estado não pode dizer tudo".
Fernando Henrique Cardoso

 

"Controle o seu destino ou alguém controlará".
Jack Welch

 

"Não encontro defeitos. Encontro soluções. Qualquer um sabe queixar-se".
Henry Ford

 

"A democracia é um erro estatístico, porque na democracia decide a maioria e a maioria é formada de imbecis".

Jorge Luis Borges

 

"O consumo é a única finalidade e o único propósito de toda produção".
Adam Smith

 

"A política é como fotografia, aquele que se mexe muito não sai".
Jânio Quadros

 

"Devemos ter a chave da nossa casa".
Nicolau I

 

"Lidere, siga... ou saia do caminho".
Ted Turner

 

"Guarda sempre forças em reserva, a fim de que ninguém possa conhecer os limites do teu poder".
Cardeal Jules Mazarin

 

"A liderança é uma poderosa combinação de estratégia e carácter. Mas se tiver de passar sem um, que seja a estratégia".
Norman SchWarzkopf

 

"O amor ao país é a primeira virtude num homem civilizado".
Napoleão Bonaparte

 

"O silêncio não comete erros".
Curtis L. Johnson

 

"Só há uma coisa pior do que lutar com aliados - é lutar sem eles".
Winston Churchill

 

"Fazer política em cima de princípios é o mesmo que caminhar por uma trilha estreita na floresta, carregando uma vara longa entre os dentes."
Otto von Bismarck

 

"Um homem tem sempre duas razões para as coisas que faz: a que soa bem e a real".
J.P. Morgan

 

"Deixem-me emitir e controlar o dinheiro de uma nação e não quererei saber quem escreve as leis".

Mayer Amschel Rothschild

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:04

 

«Os 50 mais poderosos da economia Portuguesa - Poderosos 2013» é uma iniciativa do Jornal de Negócios com assinatura, na edição deste ano, de Eva Gaspar, Fernando Sobral e Pedro Santos Guerreiro.

É um trabalho onde se pode ler nas entrelinhas as linhas que ligam quem tem poder em Portugal.

Como não podia deixar de ser, o mais poderoso da economia nacional é a poderosa Angela Merkel, pelo 3º ano consecutivo. O banqueiro Ricardo Salgado (BES) é o "nacional" com mais poder na lusa economia.

Esta iniciativa jornalística de qualidade, que anima o verão, associou a cada poderoso uma frase.

Não faltam por aí sítios onde encontrar frases para todos os gostos. Mas estas são as frases poderosas da economia nacional verão 2013 - parte I.

No próximo fim de semana será partilhada a parte II e última.

Boa leitura. E não esquecer que cada frase "tem um rosto" de alguém com - mais ou menos - poder. 


"É erro vulgar confundir o desejar com o querer. O desejo mede os obstáculos; a vontade vence-os."
Alexandre Herculano


"Eu tenho mais medo de um exército de cem ovelhas liderado por um leão do que um exército de cem leões liderados por um ovelha."
Charles-Maurice de Talleyrand-Périgord


"Há algo maior que o poder, chama-se justiça."
André Malraux


"Pensar é o trabalho mais difícil que existe, e esta é provavelmente a razão por que tão poucos se dedicam a ele."
Henry Ford


"A tragédia do homem moderno não é ele saber cada vez menos sobre o significado da sua própria vida, é ele preocupar-se cada vez menos."

Václav Havel


"Ninguém vê mais claro nos negócios de outro do que aquele a quem eles mais interessam."
Cardeal de Richelieu


"Ser poderoso é como ser uma senhora. Se tens de dizer às pessoas que o és, então não o és."
Margaret Thatcher


"Quase todos os homens são capazes de superar a adversidade. Mas se se quiser pôr à prova o carácter de um homem, dê-se-lhe poder."
Abraham Lincoln


"A minha fórmula para o êxito: levantar-me cedo, trabalhar até tarde, encontrar petróleo."
Jean Paul Getty


"O poder é um camaleão ao contrário - todos tomam a sua cor."
Millôr Fernandes


"Todo mundo deve actuar no teatro de marionetas da vida e sentir o arame que nos mantém em movimento."

Chopenhauer


"Seja qual for o relacionamento que você atraiu para dentro de sua vida, numa determinada época, ele foi aquilo de que você precisava naquele momento".
Deepak Chopra


"É preferível capturar o exército inimigo a destruí-lo. Obter uma centena de batalhas não é o cúmulo da habilidade. Dominar o inimigo sem combater, isso sim é o cúmulo da habilidade".
Sun Tzu


"O reactor da economia moderna não é a quinta, não é a fábrica, não é o banco. É a escola."
Peter F. Drucker


"Quando se concede à mulher a igualdade com o homem, ela torna-se superior a ele".
Margaret Thatcher


"O juiz não é nomeado para fazer favores com a justiça, mas para julgar segundo as leis."
Platão


"A diferença fundamental entre Direita e Esquerda é que a Direita acredita cegamente em tudo que lhe ensinaram, e a Esquerda acredita cegamente em tudo que ensina.".
Millôr Fernandes


"Ser mulher é uma tarefa terrivelmente difícil, uma vez que consiste principalmente em lidar com homens."
Joseph Conrad (1857-1924)


"Regra número um: nunca perder dinheiro. Regra número dois: nunca esquecer a regra número um".
Warren Buffet


"Em qualquer magistratura, é indispensável compensar a grandeza do poder pela brevidade da duração".
Montesquieu


"Nunca negociemos sem medo, mas nunca tenhamos medo de negociar".
John F. Kennedy


"Conheço muitos que não puderam, quando deviam, porque não quiseram, quando podiam".
François Rabelais


"A partir de certa idade, quer por astúcia quer por amor próprio, as coisas que mais desejamos são as que fingimos não desejar".
Marcel Proust

 

"A Constituição é uma muralha de papel."
Napoleão Bonaparte


"Governar é fazer acreditar"
Nicolau Maquiavel


 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:24

 

 

 

 

Portugal tem que matar os incêndios.

Ou mata, ou morre queimado.

Os incêndios só morrem se for "decretada" a morte do negócio e de quem os ateia.

O crime dos incêndios não tem perdão.

 
 
 
 
  

 

(opinião emitida em ca$h resto z€ro/rádio, segunda-feira, 2 de Setembro de 2013, em Rádio Boa Nova FM 100.2 e radioboanova.com )

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:30

Foi um instante. Agosto acabou e o verão quase...

Por estes dias todos falamos de regresso, olhando os dias que passaram em «clicks», com ou sem «flash»! 

Em caracteres,  memórias em formato «hard and light» do Verão 2013.

 

Tragédia Nacional: Incêndios (5 bombeiros perderam a vida. O Adeus de Ana Rita emocionou o país)

 

Tragédia Internacional: a utilização de armas químicas na Síria (aproximadamente 1500 mortos) e a ameaça de mais uma guerra! 

 

A instituição: Tribunal Constitucional

 

A palavra: SWAP

 

 

A frase «silly»: "É como brincar aos pobrezinhos", Cristina Espírito Santo, Revista Expresso, 27 Jul 2013.

 

O insecto: Mosquito

 

O jogador: Óscar Cardozo (SL Benfica)

 

A música: Let Her Go (Passenger)

 

...e agora estamos, de certeza, de REGRESSO(!), tantas são as "revistas" de «Regresso às Aulas» que entopem as caixas de correio....

 

 

  

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:32


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Setembro 2013

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930




Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D