Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Olá,

 

A tua carta é mesmo tua. Tu ás vezes és bruto.

O MEC e tu têm razão: “O Amor é (mesmo) fodido”.

Só o amor pode justificar tudo o que aturo. A todos.

Sim, estou velha.

E quem foi que não quis ter mais filhos, fui eu?

Querias sexo, festa! Responsabilidades e consequências? Não, nada.

Sim, estou falida.

Lembras-te com quem gastei o dinheiro? Lembras-te? Sim, o dinheiro que tinha e que não tinha… e tu…tudo bem!

Quando te dizia que estávamos a gastar dinheiro emprestado, encolhias os ombros, num gesto de como quem diz depois resolve-se.

Falavas que era preciso estradas, pontes e outras coisas que tais, para fomentar a proximidade, o desenvolvimento. O teu, o meu, o nosso.

Estou perdida. Ou estamos?

Sabes, nem sei quem manda em mim. Eu não sou. Mas também nem sei bem quem é, de onde são, o que querem.

Neste estado, sei lá o que é certo, sei lá o que é errado, quero lá saber. 

Há dias em que, tal como tu, também preciso de acreditar.

Afinal, o que tenho de melhor está intacto. Continuo a ser o sol, o mar e a montanha, onde um dia te vi sonhar.

Olha, sabes o que mais magoa? O que mais dói? É que já nem sei quem quero que me respeite, se devo suportar tudo ou não devo suportar nada, a todos ou só a alguns.

Oh pá, queres que eu pare para pensar? Não dá para pensar quando não há dinheiro.

Esquece as promessas, as injustiças, as ingratidões. Não tenho dinheiro, percebes?

No mundo de hoje, quando não se tem dinheiro, não se consegue pensar, não se pode falar, nada se pode fazer. Sem dinheiro, tudo é nada.

Pela minha saúde, juro-te, só consigo pensar em dinheiro. Penso no que me faz falta, meu querido!

Para mim serás sempre Meu. Também te amo.

Serei sempre a tua Pátria.

Mas se não podes fazer nada por mim, vai-te embora.

 

Sem mais,    

 

(publicado no jornal Folha do Centro, sexta-feira, 28 de Junho de 2013)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:03


2 comentários

De Rita Lobo Machado a 29.06.2013 às 19:36

Podemos sempre fazer mais alguma coisa por quem amamos, pelo que acreditamos. Se perdermos P ou se P nos perder...ganha a Alemanha.

De Abilio Manuel Gerra Junqueiro a 01.07.2013 às 11:33

Dr. Vítor Neves;

Por vezes é solução.
Pode ir, mas não se esqueça de mandar dinheiro.

Cumprimentos
Guerra Junqueiro

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


calendário

Junho 2013

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30




Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D